sexta-feira, fevereiro 29, 2008

Amor

«Um beijo, Fernando. És o amor da minha vida! Amo-te muito!».


Quer dizer, encantado de saber isso, mas não haveria outra forma melhor de exprimir esse saboroso sentimento que no rodapé da Praça da Alegria?

ML

6 comentários:

Rosa disse...

ahah tu vês a praça da alegria! (pronto, na verdade não tinha assim nada mais interessante p dizer...)

Carapaus com Chantilly disse...

Ora, vês como és maldosa? Isso é uma conclusão precipitada. Parece-me lamentável lançarem-se rumores assim quando, antes dos Restauradores, há uma Praça chamada «Praça da Alegria» que pode muito bem ter servido de inspiração para este post. Lamentável, e muito feio da tua parte (abana a cabeça em desilusão)

ML

Rosa disse...

pois pois, claro, faz todo o sentido. toda a gente conhece os famosos escritos amorosos no rodapé da Praça da Alegria, aos Restauradores. Faz esquina com a Alameda Você na Tv ali como quem vai... =p confessa, afinal não é assim tão mau, tens sempre o argumento de estar lá a Sónia Araújo que é toda jeitosa e tenho a certeza que atrai outros jovens mancebos como tu às manhãs da rtp! ehehe

ML disse...

«Jovens mancebos»... What am I, twelve?!

nakamura_michiyo disse...

nada bate o encanto kitsch de uma declaração de amor num desses programas da manhã...

Ana disse...

Quando se ama até as coisas mais foleiras parecem a pintura ou música mais bonitas que alguma vez vimos/ ouvimos. E os espaços então... Qualquer forma se torna idílica.