quarta-feira, dezembro 31, 2008

Resoluções de Ano Novo

Nunca foi um tema que me tenha dado de pensar. Quer dizer, uma pessoa habitua-se a viver nessa noção que o alinhamento dos planetas nos minutos finais do 31 de Dezembro vai mexer com tudo o que funciona a magia neste mundo, desde as fadinhas até aos trevos de quatro folhas e outras coisas não-cristãs, e que a partir daí nos auto-determinamos a conseguir uma coisa durante o ano que aí vem: «Vou deixar de fumar»; «Vou comprar um carro»; «Vou ter a minha primeira relação sexual». Esse tipo de coisas banais. E depois, eventualmente, temos um maço ainda para gastar, o que gostamos realmente é de andar de metro e de eléctrico porque são transportes que não há em todos os lados e passamos o ano agarrados à verga. Assim por assim, questiono-me se não haverá utilidade em nos auto-determinarmos a coisas que realmente importa que NÃO aconteça. E aí, sim, o que gostaria desde pequenino era pisar uma mina, desde há tempos que ando a namorar a ideia de apanhar herpes genital e, finalmente, porque não um tremor de terra como deve ser em Portugal?

ML

segunda-feira, dezembro 22, 2008

WWF ou a vida selvagem

Faz-me alguma confusão toda a preocupação do papa em torno dos homossexuais e agora mais recentemente de comparar os heterossexuais a uma floresta tropical que deve ser protegida sob risco de desaparecer. É assim: tecnicamente, estão mais em risco de extinção os homossexuais que os outros. Afinal de contas, eles não se conseguem reproduzir...

ML

segunda-feira, dezembro 15, 2008

Coitadinho

Há dias em que tenho a sensação que só quem fala comigo no msn são links de vírus e que apenas a EPAL e a Vodafone me enviam mensagens para o telemóvel.

ML

domingo, dezembro 14, 2008

Da guerra e dos passeios

Sendo franco, este post já vem tarde. Ele ocorreu-me enquanto estava a ouvir a Renascença, ao longo de uma viagem entre Faro e Lisboa, repetir vezes sem conta as notícias das alterações em Atenas. Lembro-me como, antes de remeter para as declarações do embaixador português na Grécia, a locutora dizia sempre que a cidade «assumia contornos de um verdadeiro cenário de guerra». E depois entrava o Embaixador, que dizia «Eu estive agora a passear pela cidade e não se vê ninguém nas ruas», etc, etc.
Sejamos francos. Se o cenário fosse realmente de guerra, será que o senhor embaixador estaria a passear-se pela cidade?

ML

sexta-feira, dezembro 05, 2008

Cabelos brancos como Hydras

Sim, eu sei que arrancar cabelos brancos pela raiz faz crescer mais sete. Por isso é que lhe estou a pedir que queira ter a atenção de os cortar pela base antes de me começar a cortar o cabelo.

ML

domingo, novembro 30, 2008

CU I - Lois & Clark Basta pedir desculpa

Vou iniciar uma rúbrica chamada CU (Cenas Únicas). Espero que não me cancelem a conta do youtube por "copyright infringement".

Começo por ilustrar porque razão Metropolis necessita tanto do Super-Homem

domingo, novembro 16, 2008

A beleza

Estou plenamente em desacordo com o que muito macho anda por aí a dizer sobre isso de não conseguirem reconhecer quando um homem é bonito. Eu, por exemplo, acho que sou um belo pedaço de febra, bom todos os dias.
ML

sexta-feira, novembro 14, 2008

MASTURBAÇÃO É CRIME!!!

Contra o infanticídio.
Contra a morte de milhares de meios-seres.
Contra a interrupção voluntária do coito.
Contra a ejaculação precoce
(porque é uma merda).

Você jogaria um bebé na sanita?

Espere. Pense. Feche a braguilha.


ML & CP

sábado, novembro 01, 2008

...pá...

Para os que não me conhecem, tenho a uma confissão a fazer: eu não vejo muita televisão. Quer dizer, vou-me mantendo a par do que se passa no mundo, mas parte a partir da rádio, parte de jornais, parte ainda por conversas de café. Por isso, o motivo que me leva hoje a dirigir-me a vós, leitores, poderá parecer um lugar comum, uma redundância daquelas de fazer encolher os ombros e mesmo um post indigno deste blog (se é que isso é possível): mas quando, depois de algum tempo, fiquei a seguir uma notícia sobre o nosso Primeiro na SIC Notícias, não pude deixar de pensar cá para mim «Zé... Caramba. O mundo está em crise, mas tu... Tu... tratas-te bem... Estás gordo, pá!»

ML

segunda-feira, setembro 22, 2008

A ponte é uma passagem

Tive ontem a oportunidade de visitar a Margem Sul (para quem não sabe, refiro-me à margem sul do Tejo) . A margem sul é, na minha nada modesta opinião, A terra prometida, pelo menos no que diz respeito a nomes de estabelecimentos. Sim eu sei que Lisboa tem a já famosa rede de talhos "Boutique da Carne" mas ontem tive de dar o braço a torcer e admitir que é na Margem Sul que vivem as pessoas com a maior imaginação e criatividade no que diz respeito à escolha de nomes para os seus estabelecimentos comerciais.

Duas pérolas que penso colocarem de parte qualquer dúvida que pudesse existir:

Stand Automóvel - O outro conceito.

Ora cá temos um nome soberbo e sem sombra de dúvida produto de uma grande mente.
Ora bem, então há um conceito não é? Ah ah! É que este é o outro conceito. Que conceito? Isso não interessa. O que interessa é que não é esse conceito. É o outro!


Charcutaria - "Sabor a carne."

Para quem se está a perguntar o que raio é que o nome tem de mais peço-vos que o examinem novamente dando especial atenção à seguinte informação extra: as aspas fazem parte do nome.
"Sabor a carne" (aspas incluídas) é o nome de uma charcutaria. E não é inventada, não saiu de uma Britcom, é uma charcutaria mesmo real.
Será que ao entregar os pedidos aos clientes os empregados dizem Dona Maria aqui tem os seus bifinhos de peru, enquanto fazem aspas com os dedos? Se não o fazem proponho que se faça de imediato um abaixo assinado a exigi-lo.

CP

quinta-feira, setembro 18, 2008

Steal Everything

Façamos um pequeno esforço, ignoremos que estamos a ver o Kid Rock (ou então não porque o facto de estarmos a ver o Kid Rock também ajuda) e vamos esquecer a premissa errónea de que as pessoas fazem downloads porque as empresas têm muito dinheiro. Este é um grande vídeo.



quarta-feira, agosto 27, 2008

Haverá anormais nos Paraolímpicos 2008?

Que é como quem pergunta se alguém do governo ou da oposição irá apoiar os atletas Portugueses (mas aqueles que ganham medalhas à séria e recebem muito menos apoios) a Pequim?
CP

PS: Sim, apetecia-me insultar alguém e esta foi a desculpa que se arranjou. Sue me!
PPS: E também é para ver quantas pessoas se limitam a ler os títulos dos posts.

segunda-feira, agosto 25, 2008

Fragmentos de Viagem

No autocarro, ouve-se uma voz de sabedoria:

«A grande diferença entre a língua espanhola e a língua portuguesa é a comida».

ML

domingo, agosto 03, 2008

Fragmentos Hospitalares

«O vosso amigo está bem. Ele teve apenas de levar alguns pontos na cabeça. Ele está com um discurso lúcido e coerente.
ML - Lúcido e coerente? Mas é assim tão grave?»

«Se eu pagasse impostos ia querer pagar mais. Os serviços do hospital estão um caos!»

«P - Man, já reparaste como nos hospitais há sempre famílias ciganas?
ML - Também há variedade de famílias caucasianas e não te vejo a reparar nisso»

ML

quarta-feira, julho 23, 2008

A cerveja e os anúncios

Não sou, por norma, consumidor de bebidas alcoólicas e confesso que a cerveja nunca foi uma bebida propriamente apelativa, não sei bem se devido ao seu aspecto a xixi meio turvo, se ao cheiro delicodoce ou devido ao seu gosto acre. Ou talvez sou eu que sou esquisito.
Mais absurdo do que o facto desta ser uma das bebidas mais consumidas por todo o mundo sempre foram os anúncios a este "nectar" do gregório. Estes anúncios sempre foram uma espécie de clips musicais alegres, com muita gente jovem a conversar imenso e a dançar num ritmo que é minimamente correcto, durante noites e dias. São de certa forma a visualização de uma eterna farra.
O problema é que toda esta imagética nunca me fez lá grande sentido já que, e isto sabe-o qualquer pessoa que tenha dado uma volta pelo Bairro Alto numa sexta-feira por volta da 1 da manhã, se há uma coisa que a cerveja não provoca são conversas coerentes e muito menos um qualquer acrescento rítmico. Bem pelo contrário.

E eis que surge o último anúncio à Super Bock e finalmente, quando penso que é apenas mais um igual a tantos outros, me surpreendem com a brilhante escolha musical. Ao utilizarem a música da Brandi Carlie (The Story) conseguiram algo que nunca qualquer outro anúncio a uma cerveja tuga conseguiu: finalmente há algo que realmente se assemelha à experiência que todos bem conhecemos de beber cerveja: o tentar cantar e nós acharmos que estamos a ser espectaculares, a conseguir chegar a todas as notas, conseguindo cada tom na perfeição quando na realidade...
É que esta senhora consegue a proeza de cantar como se estivesse realmente embriagada e isso só por si é brilhante.
Será que para o ano alguma marca terá coragem de fazer um anúncio mostrando apenas os efeitos reais da cerveja? Eis o meu anúncio de sonho, baseando-me obviamente no conceito que eles gostam - o conceito de Mega-Festa, juventude e diversão:

A filmagem é incrivelmente suave e delicada. As cores são fortes e guerridas mas sempre com um efeito blur que, brilhantemente manipulado, esbate os focos de luz e dá às imagens apenas um brilho como se fosse a própria imagem a estar suada devido ao calor da festa a que estamos a assistir.

Vemos corpos jovens a dançar, cada um no seu ritmo próprio, ao som de uma qualquer música que está a passar, na cabeça de cada um é claro. Foca-se os corpos "dançantes" de cima para baixo e há um grande plano das barrigas de cerveja a baloiçar na pista de dança. Algumas barrigas tocam-se como se se de um beijo se tratasse. Foca-se os sorrisos embriagados de um casal no momento que se segue ao toque das barrigas. Ele olha para ela e ela para ele. Beijam-se e assistimos ao beijo mais repugnante da história: enquanto ele a beija no queixo, ela abocanha o nariz dele, sem reparar que devido ao ar abafado do bar a sinusite dele já estava a dar sinal na forma de um imenso mar de ranhoca. Mas não há problema. Trocam um olhar cúmplice de como quem diz "Eu sei que tu sabes que eu sei o que aconteceu mas o meu cérebro ainda não percebeu e portanto o que é que eu 'tou a pensar e olha lá as mamas desta gaja!" e saem do bar.

À volta do nosso casal os seus diversos amigos riem e continuam a "dançar". Mexem-se de um modo tão frenético que nos fazem pensar que, se calhar, estamos a contemplar um brutal ataque colectivo de epilepsia. Ou então que estamos perante uma peça de dança contemporânea. Uma das duas.
O nosso casal sai do bar e vomita para a calçada. A câmara desce e verificamos que afinal não foi para a calçada mas para cima de outro tipo que entretanto colapsou bêbado e que, coberto de vómito, nem reacção tem. O nosso casal ri-se do seu companheiro de bebedeira caído e dirige-se para uma paragem de táxis - porque afinal de contas tem de haver a mensagem social não é?

Entram no táxi, não sem antes do rapaz rasgar parte do vestido à rapariga numa tentativa algo grotesca de cavalheirismo e beijam-se novamente. O taxista encolhe os ombros e finalmente percebe o que é o mítico "odor corporal". Pergunta ao casal para onde querem ir. Repete a pergunta. Volta a perguntar.
O nosso casal, à quarta tentativa diga-se de passagem, julga que já disse para onde quer ir mas na realidade apenas conseguiu balbuciar algo como "Ruachmarlionzorg ohfashavor!". Foca-se a cara do taxista já enfadado com a situação. O táxi arranca.

Fade out.

Fade in.

Manhã.
Estamos num quarto completamente desarrumado. Há roupa espalhada por todo o lado. Alguém abre a porta do quarto. É um senhor com alguma idade (45 anos). Dirije-se à cama e retira o lençol que cobre os dois jovens. Foca-se a cara do senhor a ficar vermelha.

Ecrã negro.

Ouvimos:
"Pedro! O que é que a tua irmã está a fazer nua na tua cama?"

Entra o packshot.
The End
CP

quarta-feira, julho 16, 2008

Contos de Poderes

Durante a tenra e difícil idade dos 14 anos, o Ruizinho descobriu que tinha poderes. Ele descobriu que, tal como o Hiro do programa de televisão, conseguia parar o tempo. Foi ao atravessar a estrada sem olhar, num momento em que passava um camião TIR, que o susto súbito activou os seus poderes, congelando tudo à sua volta. O Ruizinho olhou em volta, pasmado e abismado. As suas pernas tremiam. Nunca tinha visto nada semelhante, uma ausência tão irreal de movimento. Em seu redor, as pessoas imóveis, mil esgares de horror em antecipação à catástrofe, mãos sobre em face em frágil protecção a um horror fatalmente perene. À sua frente, o camião TIR imortalizado na sua constrangedora e aflitiva demanda pelo atrito. Junto ao solo, até o fumo da borracha violentada contra o asfalto se havia imobilizado. De rosto iluminado, Ruizinho olhou para os céus, em silencioso e comovido agradecimento pelo que, mais tarde, chamaria, certamente, a sua segunda vida. Chamaria porque, nesse meio tempo em que a maravilha do que se tinha passado dava lugar à racionalização da realidade, Ruizinho descobriu, com desilusão, que os seus poderes tinham um tempo limite de vinte segundos. E ele não tinha saído de onde estava.

ML

domingo, julho 13, 2008

A (difícil?) tarefa de educar um filho

«I let my son watch the anime’s Dragonball, DBZ and DBGT since he was eight years old. At first, I thought it was too violent, but I realized this is the best show for training to become a true man. True men need not to flaunt themselves. They're calm, gentle and modest but when it comes to the crunch they don’t hesitate to kill the enemy, and I think that’s what Goku is»

James Marsters, em entrevista a http://dbthemovie.com

É. Desde que eu vejo o Dragon Ball que também penso em dizer ao pequeno e eventual ML Junior: «Meu filho, sê calmo, gentil e modesto. Mas se implicarem contigo na escola, pega num pau e espeta-lhes na garganta!!! E fica a ver o sangue a espirrar e a sair como num cano roto!! E depois limpa a boca com a tua mão ensanguentada e lambe os lábios! E depois cospe! E coça os tomates». Porque isso fará dele um homem a sério. Não podia estar mais de acordo.

ML

quarta-feira, julho 09, 2008

Coloquialismos, aforismos e outras palermices igualmente badalhocas

Acto III
(Deverá ser lido com sotaque Britânico)

Kristopher entra em palco envergando umas calças de fato de treino verdes, uma t-shirt de alças branca e segurando um sinal de proibido estacionar.

Kristopher:
Oh see the colored man run,
like so many others before him, he runs.
Run oh mighty colored man!
Run with your mighty colored legs and with that mighty colored smile.
No my children. Thou shan't fear the colored man for he is just like you
or i.
See my children, see the incredible bone structure of the colored man!
Oh you fine and awesome colored man.
Why couldn't you be like the rest?
Oh by Thor what i wouldn't do to you mighty colored man.
Oh colored beatutiful colored man. Why couldn't you just not be green?
Why not be any other color but that of the grape?
The grape! Oh that stupid stupid grape! Noooooooooooooo!

Fim
CP

sexta-feira, junho 27, 2008

Memória da Imprensa Estudantil Universitária, vol. II

A todos quantos este magnificamente editado, embora anónimo, trailer, virem, saibam que o meu amigo caesar e ocasional leitor e postador neste blog vai lançar, pelas 18:00h de dia 3, Quinta-feira, um livro no qual participaram igualmente alguns outros colaboradores os quais a projecção intelectual do meu amigo abafa. Portanto, todos quantos quiserem estar presentes na Reitoria da Universidade de Lisboa poderão assistir ao lançamento, que contará com a presença do Magnífico Reitor da sobredita Universidade, tão Magnífico quanto este trailer anonimamente editado. É possível que haja comida à borla. Vinde todos!



ML

quarta-feira, junho 25, 2008

Dúvidas (1)

Será que quando uma pessoa passa à frente de um gato preto também lhe dá azar?
CP

quinta-feira, junho 05, 2008

O lucro

"A Associação das Empresas do Vinho do Porto é uma instituição privada, sem fim lucrativo, constituída pela quase totalidade das empresas que se dedicam à comercialização do Vinho do Porto"

Empresas. Vinho do Porto. Comercialização. A conotação destas palavras com a noção ulterior de lucro nunca me passou pela cabeça.

ML

quarta-feira, maio 28, 2008

The future conan?

"O professor Bambo, que tem consultório em Faro na Rua do Montepio e cujo programa de rádio pode ser ouvido em várias rádios da região, foi esta tarde interrogado pela PSP do Porto."
in Observatório Algarve

O que me leva simplesmente a perguntar mas que raio de vidente é o professor Bambo? Um homem que tem o dom da clarividência não era suposto conseguir prever que a polícia o ia interrogar?
CP

segunda-feira, maio 19, 2008

Percepções Desportivas

Estava eu hoje num café a ler uns papéis quando noto que a televisão do estabelecimento estava ligada. Neste período de pré-euforia pelo provável desastre da selecção portuguesa no Europeu da Suíça/Áustria estava a dar, muito naturalmente, uma das inúmeras peças compostas para proporcionar aos portugueses todo o esplendor da futilidade que rodeia a preparação para esta prestigiada competição futebolística. Então, parece que a ocasião que merecia honras televisivas era uma reunião gravada entre o seleccionador e os seus jogadores. Antes de me perder na prolixa prosa do timoneiro de todos nós, ainda pude captar que o discurso seguia mais ou menos nestas linhas: «(...) e devemos pressionar sempre quando o adversário tem a bola, nunca desistir de um lance porque nunca sabemos quando vamos criar dificuldades aos jogadores contrários...».

Ora, isto posso ser só eu, mas esta malta leva anos a treinar numa base diária.... é realmente necessário vincar isto? Quer dizer, eu não queria entrar no estereótipo do jogador bronco de futebol, mas até que ponto se aplica a alegoria da memória de peixe que tem uma duração média de 3 segundos?

ML

quinta-feira, maio 15, 2008

Última Hora - Exclusivo José Sócrates

Acabámos de saber que o primeiro-ministro José Sócrates terá assassinado pelo menos dois tripulantes durante o voo até à Venezuela.

Conseguimos uma entrevista exclusiva na qual José Sócrates assume ter cometido o crime e que nos dá algumas pistas para os motivos do crime. Aparentemente tudo se deveu a stress acumulado.


video

segunda-feira, maio 05, 2008

Déjà vu all over again...

Sabem... talvez o facto de ter estado um número apreciável de dias num país estrangeiro conhecido pela... intensidade... da sua condimentada comida... talvez isso justifique que, ao abrir o armário da cozinha que abandonei por três semanas e me deparar com o All-Bran PLUS que a minha irmã comprou, tenha sentido um profundo e gélido arrepio de horror e a mais perturbadora intuição de déjà vu que alguma vez senti...

ML

sábado, maio 03, 2008

Post a martelo (literalmente?)

Quem quer apostar se as garrafas que levo na mala se partem ou sobrevivem?

ML

PS: Chiu... ninguém diz à alfândega...

sexta-feira, abril 18, 2008

Dúvida

Eu tenho uma dúvida. Bem, na realidade tenho muitas dúvidas mas isso agora não interessa. Comprei duas malas de viagem nos chineses, assim daquelas com rodinhas e uma bússola no puxador. O problema é que as duas bússolas apontam o Norte para direcções diferentes. Portanto... Onde me devo dirigir para apresentar uma reclamação? E qual delas devo usar para lá chegar?

ML

quinta-feira, abril 17, 2008

Dança Comigo Clara. Ok, talvez não.

O vídeo já não é novo. A verdade é que em pouco tempo se tornou num pequeno fenómeno de popularidade muito graças à sua relutante estrela Clara Pinto Correia. Digo relutante porque ao visionar o espectáculo de "dança" que esta personagem nos brinda, denoto a existência de um certo receio em realmente fazer seja lá o que for que envolva movimentos ritmados. No entanto acho injusta a gozação descarada que se tem vindo a fazer a esta grande embaixadora do copianço. Há quem diga que Clara Pinto Correia se envergonhou na praça pública. Não vou dizer que não é verdade mas eu sei qual foi o problema. O problema prende-se com o facto de lhe terem trocado as voltas à última da hora e a música que Clara Pinto Correia interiorizou durante a semana de treinos e que certamente estava a ouvir no momento dos seus "passos mágicos" era outra muito diferente daquela que nós os espectadores, assim como o seu par de dança, ouvimos em directo.
Graças às novas tecnologias tenho o enorme prazer de vos deixar com a "visão"/versão de Clara Pinto Correia no Dança Comigo.


video
CP

segunda-feira, abril 14, 2008

Actualidade

Segundo as últimas notícias, o Dalai Lama ameaça demitir-se caso a onda de violência continuar. Ainda bem que o Dalai Lama não está exilado em Portugal. Nem imagino a quantidade de papelada que o pessoal das finanças o obrigaria a preencher. Isso e ter de enfrentar a simpática senhora do guichet: "Ok Sr. Lama. Vai tirar a senha verde e vai aguardar a sua vez percebeu? E já agora, que é isto que escreveu na ocupação? Líder espiritual? E onde estão os recibos de vencimento? Isto é com cada um que me aparece. Oh Judite anda cá ver este!"
CP

sábado, abril 12, 2008

Eternidade

Além de exalarem um repelente cheiro a couves, os idosos dormem imenso. É um facto incontornável. Quando não estão a "descansar" estão a "dormitar" ou a "fechar a pestana". A verdadeira pergunta é: será que o fazem por gosto ou estarão apenas a treinar?
CP

PS - Para quem se está a perguntar "mas treinar para quê?" a resposta está no título do post.

quarta-feira, abril 09, 2008

Onde está o andaime?

Será preconceito ou apenas um reflexo de Pavlov olhar para cima sempre que oiço alguém a assobiar decentemente?
CP

domingo, abril 06, 2008

Palavra de mecânico

É sempre uma experiência interessante ir buscar o carro à oficina.
Da última vez que lá fui o mecânico, depois de me ter garantido que o carro estava "como novo", despediu-se de mim com um sorridente "então até breve!". Esta despedida deixou-me um tanto ou quanto na dúvida acerca da veracidade das suas afirmações anteriores.
Pronto, isso e o facto do carro ter resolvido "falecer" em plena Ic19.
CP

quarta-feira, abril 02, 2008

Organização

Como é que eu sei que sou uma pessoa estruturalmente desorganizada? Sei-o porque, depois de andar semanas à procura dos óculos de sol, à espera de os ver perdidos em algum recanto sombrio, os fui encontrar, bem guardadinhos, na sua respectiva caixinha.

ML

terça-feira, abril 01, 2008

Adenda ao aviso

Por "caralhada pessoal" não nos estamos a referir a caralhadas particulares, às nossas caralhadas ou a caralhadas alheias. Referimo-nos apenas a caralhadas no geral.

Esperamos com esta adenda esclarecer as dúvidas das centenas de pessoas que segundos após a colocação do último post nos escreveram a perguntar se iriam haver fotos. Por enquanto...não.
Obrigado.

Aviso

Tendo em conta o parco número de visitas que este espaço tem recebido nos últimos meses, vimos por este meio informar-vos que, além de não seguir as regras do novo acordo ortográfico, este blog passará a contar com linguagem imprópria para menores de 6 e maiores de 73.
Por outras palavras, a partir de hoje será só caralhada pessoal.

domingo, março 30, 2008

Conhecimento arqueológico

Daqui a quinhentos anos, arqueólogos hão-de desenterrar um sinal como este e vão chegar à conclusão que, na transição do século XX para o século XXI, havia gazelas em estado selvagem a saltitar pelos campos do baixo Alentejo.



ML

PS: As minhas desculpas pela qualidade da imagem. Estava a conduzir quando a tirei e, bem, entre o vosso deleite e a minha vida... desculpem lá.

quarta-feira, março 26, 2008

Uma pena.


Por motivos de propriedade intelectual na composição deste post, o seu executor não se sentiria bem com a sua consciência se colocasse o seu nome. Ou sigla, vá.

Numa longa lista de direitos de autor, esta imagem deve ser creditada à Escrever não dói.

quinta-feira, março 13, 2008

Os homens e a Vida

Contesto quando dizem que os homens são incapazes de compreender, como uma mãe em relação ao seu filho, o que é ter algo a crescer e a formar-se dentro de si. A ganhar vida e a lutar por sair para fora. Eu próprio, para ser franco, tenho essa experiência diariamente. A grande diferença é que os homens, na sua dimensão criadora, não têm problemas em despejar o fruto da sua geração pelo esgoto abaixo quando ele começa a cheirar mal, pois até nem precisamos de muito mais que uma boa feijoada para conseguir o mesmo odor pútrido e nauseabundo de alguns bebés.

ML

terça-feira, março 11, 2008

Espaço Manif

A pensar em todos os assíduos leitores, o Carapaus abre hoje um novo espaço!
Não deixes para amanhã o que podes começar daqui a umas semanas


Manifesta-te

(AQUI)




INCS

departamento criativo e manifestações afins

sexta-feira, fevereiro 29, 2008

Debate quinzenal com o Primeiro Ministro - Breve resumo

Paulo Portas (PP) - Sr. Primeiro Ministro estou indignado com estas atitudes e estes ataques pessoais.
José Sócrates(JS) - Não não. Eu é que estou indignado! Aliás, foi o Sr. que começou ao acusar o governo de ser caloteiro.
PP - Não não.
JS - Sim sim.
PP - Ai foi?
JS - Ai pois foi! Você acusou em primeiro lugar.
PP - Não foi nada e perdi o respeito por si.
JS - Como se eu quisesse saber disso. Nha nha nha nha nhaaa!
PP - Umpf...


(quem quiser ler isto mas com mais letras é só clicar no título)
CP

Amor

«Um beijo, Fernando. És o amor da minha vida! Amo-te muito!».


Quer dizer, encantado de saber isso, mas não haveria outra forma melhor de exprimir esse saboroso sentimento que no rodapé da Praça da Alegria?

ML

quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Momentos Comoventes

Foi num momento de constatação de vacuidade criativa que me decidi a escrever este post. Quer dizer, este post está no ficheirozinho txt há praí seis meses e o facto de me decidir a postá-lo agora mostra muito do meu estado criativo. Porque, enfim, haveria certamente uma (ou mais) razões para ele não ter visto a luz do dia. Uma delas pode ser o facto de não interessar para nada. Porque eu um dia estava a almoçar com a INCS no Atrium do Saldanha e chegámos à conclusão que seria giro fazer um post sobre Os Cinco Momentos Mais Comoventes da Animação, opinião não partilhada por mais nenhum dos nossos colegas aqui do blog. MAS, como afinal de contas ninguém tem muito para escrever e temos uma legião de groupies para alimentar, cá vai disto:

5.º Depois de passar uma série inteira à procura do seu pai, a jovem inca, Zia, chega a uma aldeia maia apenas para o encontrar ferido de morte na sequência de uma batalha contra os Olmeques e num estádio primário de criação de odores e atracção de moscas. Papacamayo, o pai, morre pouco depois de revelar a Zia e aos seus amigos aventureiros a localização das Cidades de Ouro;


4.º Derrotada, encurralada, capturada, Milady vê-se confiada a Dartanhã para que este execute a sentença de morte proferida contra si pelo assassinato do Duque de Buckingham. Conduzida até um ponto distante do rio para morrer longe de olhares alheios, Milady relata a Dartanhã a história da sua vida, de como foi acusada de bruxaria e marcada pelo ferro, provocando a partir daí a repulsa de qualquer homem que se interessasse por ela e visse a marca. É uma história triste, não tanto pela ignorância popular e justificação do mal na personagem, mas por ficarmos a saber que, basicamente, Milady permaneceu virgem até à madura idade dos seus prováveis 40 anos;


3.º O Marco encontra a mãe. Ou a Heidei encontra... alguém. Para ser franco, eu não me lembro dos episódios, mas toda a gente parece lembrar-se. Eu aqui teria preferido o regresso do Sebastião à sua casa nos Pirinéus franceses, encontrando e salvando a mãe de uma tempestade de neve, mas se este post já é parvo, fazer referências a um desenho animado que mais ninguém se lembra, como o Bel e Sebastião... isso ainda faria menos sentido;


2.º Nunca se viu claramente o que se passou. O plano (ou o desenho) é visto de longe. Só se vê o Matias, o pai adoptivo da Ana dos Cabelos Ruivos, a agarrar o coração e cair sobre a terra. Numa série onde toda a gente queria ver a Marília a ser atropelada por uma carruagem, a morte do Matias surgiu como uma grave injustiça;

1.º David, o Gnomo, e esposa, cujo nome me escapa totalmente (convencionemos, portanto, que é «a Gnoma»), traçando, deste modo, as fronteiras da minha condição geek, convertem-se em árvores. Morreram. Foi triste. Não, a sério, foi mesmo triste. Sem brincadeiras.. não, não chorei. Mas sei, dentro da minha heterossexualidade, reconhecer um momento comovente.



É uma pena ter de restringir a cinco os momentos comoventes na animação, pois já não se fazem muitos desenhos animados com esta preocupação de sensibilizar a criança. Falta, por esse motivo, momentos de cortar um coração ao meio, como o Misaki a bater com a fronte no poste da baliza para evitar que o Nankatsu sofresse o golo do empate na final do campeonato de juvenis, em «Capitão Tsubasa»; a morte do Chaoz, Ten-Shin-Han, Yamcha, Krilin, Gokuh, Vegeta, enfim, todo o planeta Terra, no «Dragon Ball»... etc, etc.

ML & INCS

sábado, fevereiro 23, 2008

Favaios

Faz parte dos estatutos deste blog não postar FW's. Eu considero-me, ocasionalmente, acima dos estatutos do blog. Esta é uma dessas ocasiões.


ML

quinta-feira, fevereiro 21, 2008

Poder e Saber

Acho que foi na Terça passada que soube que o Fidel Castro abdicou do poder em Cuba. A questão que me parece que se deve colocar é... será que ele também soube?

sábado, fevereiro 09, 2008

Great American Glories (VI)

Bom, agora que já estreou o filme John Rambo, vulgo Rambo IV, penso que já posso publicar este post, que está assim em potência desde que saiu o trailer.

Então, parece que neste filme o Rambo tem de ir salvar uma missionária cristã que foi capturada pelo exército da Birmânia (ou Burma, em inglês). Ora, e o que é isto tem de especial? Ou, mais ainda: o que é que isto tem de especial para estar nesta categoria dedicada às pérolas da cinematografia norte-americana? Pois bem, os poucos de vós que admitirem que não sabem exactamente onde fica a Birmânia, procurem no mapa entre a Tailândia e um pedaço da Índia. Estão a ver? Não estão, pois não? Isso é porque NÃO ESTÁ LÁ! A Birmânia agora chama-se Myanmar! Chamar Birmânia a Myanmar é o mesmo que chamar Ceilão ao Sri Lanka! Sião à Tailândia! Zaire à República Democrática do Congo! República do Alto Volta ao Burkina Faso!!!

....

Ninguém quer saber, pois não?

ML

sábado, janeiro 26, 2008

Caridade

Confesso que raramente consigo ter dinheiro suficiente para doar algum a instituições, projectos ou causas com as quais simpatizo. É uma triste realidade aliada ao facto de serem tantas as instituições, causas e projectos que se fosse entregar dinheiro a cada uma, certamente teria eu de criar uma instituição(zinha) para poder comer alguma coisa. Mas tudo isto mudou. A mudança começou há já algum tempo, concretamente desde que comecei a reparar no estado das casas de banho masculinas existentes pelo nosso país fora e mesmo nas casas de banho além fronteiras. Refiro-me ao estado caótico que inevitavelmente encontro sempre que necessito de urinar ou até mesmo perder algum tempo sentado (ou quase) nas latrinas espalhadas por esse mundo fora. Poupo-vos os detalhes mas de modo a proporcionar-vos uma breve imagem peço-vos que imaginem o que seria colocar uma daquelas mangueiras rotativas de jardim num espaço bastante limitado e ligar a água. Ok. Agora em vez de água imaginem que é urina. Nojento não é? Mesmo aqueles poucos que não estão a ver do que é que estou a falar porque não fazem ideia do que é uma mangueira, um jardim ou o que é urina (e neste caso recomendo-vos que consultem o vosso médico de família) suponho que já viram, uma vez ou outra, o estado em que se encontram as casas de banho masculinas. Até aqueles que nunca as viram (principalmente as meninas) tenho a certeza que sabem do que falo pois a fama deste estado simplesmente grotesco das nossas casas de banho é sobejamente conhecido, nem que seja através de mitos urbanos apenas comparáveis aos existentes sobre lojas de chineses. Ou então através da famosa cena da casa de banho do filme Trainspotting.
Enfim, depois de ter ganho consciência do estado de coisas foi-me impossível permanecer impávido e sereno enquanto os meus semelhantes sofrem desta maneira. A escolha então tornou-se simples e imediata: irei doar o meu dinheiro ao combate a doença de Parkinson.
CP

quinta-feira, janeiro 24, 2008

Diário de Alfredo (V)

Segunda-Feira,
Ainda deprimido. Segue-se um excerto da conversa telefónica com o Raul.

-Então Alfredo que fizeste ontem à noite para não poderes sair com a malta?
-Nada de especial. Sai com a Raquel.
-Com a Raquel? Ui. Que andaram a fazer?
-Nada. Fomos só dar uma volta e pronto, já sabes como é, eu falo sempre demais e acabei por entrar na típica conversa do "mas porque é que não estamos juntos?" e tal.
-Mano mas será que tu não aprendes? E ela?
-Bem, ela resolveu demonstrar-me porque é que já não estamos juntos.
-Discutiram?
-Não. Fomos para a cama. Fiquei esclarecido. Nunca mais volto a tocar no assunto.
CP

segunda-feira, janeiro 14, 2008

Cruzes

-Tenho informações actualizadas.
-A fonte? É legítima?
-Sim, Senhor. A minha fonte garantiu-me que os islamitas que ameaçaram o Inter de Milão por causa da cruz que colocaram no uniforme comemorativo dos seus 100 anos de existência no jogo contra o Fenerbhaçe, da Turquia, são a sério.
-Bom. E quanto ao resto?
-A minha fonte também me garantiu que seria fácil recrutá-los, Senhor.
-Muito bem. Entre em contacto com eles. Diga-lhes que preciso urgentemente dos serviços deles na Anadia.
-Sim, Senhor Primeiro-Ministro.

ML

quinta-feira, janeiro 10, 2008

Diário de Alfredo (IV)

Encontrei-me no outro dia com o meu irmão. A ocasião não era particularmente agradável mas o mais triste foi dar-me conta de que o nosso problema de comunicação ainda persiste, já que ele se recusou a dirigir-me uma palavra que fosse durante toda a cerimónia. Depois retirou-se, sendo enterrado num enorme caixão de mogno castanho forrado de cetim bordeux e com acabamentos em prata. Continua a querer fazer-me inveja e a mostrar que é melhor que eu. E consegue.
CP

terça-feira, janeiro 08, 2008

Formas Luso

"Com fibras solúveis que ocupam o estômago"

Fico com curiosidade em saber até onde a humanidade irá evoluir, se já, no tecnologicamente humilde, século XXI, uns meros 6000 anos depois do aparecimento da escrita, já descobrimos como fazer a água ocupar-nos o estômago.

HS

domingo, janeiro 06, 2008

Partida

ML says:
- Olha que sorte! Das duas únicas pessoas que ainda estão no msn a esta hora, está justamente aquela com quem eu queria falar!

Pessoa de identidade ocultada para a proteger da infâmia says:
- Ai é? Querias falar comigo?

ML says:
- Na verdade, não. Mas queria partilhar isto contigo, na mesma.


(Risos)

Clássico. Vil. Mas clássico...

ML

quarta-feira, janeiro 02, 2008

Perdidos & Achados

Não percebo porquê que as pessoas se espantam tanto quando encontram algo que perderam, exactamente no último sítio em que procuraram.
Não seria um bocado parvo continuar à procura de algo que já se encontrou?
CP