quinta-feira, janeiro 10, 2008

Diário de Alfredo (IV)

Encontrei-me no outro dia com o meu irmão. A ocasião não era particularmente agradável mas o mais triste foi dar-me conta de que o nosso problema de comunicação ainda persiste, já que ele se recusou a dirigir-me uma palavra que fosse durante toda a cerimónia. Depois retirou-se, sendo enterrado num enorme caixão de mogno castanho forrado de cetim bordeux e com acabamentos em prata. Continua a querer fazer-me inveja e a mostrar que é melhor que eu. E consegue.
CP

10 comentários:

sonhadora disse...

Que saudades eu tinha do Alfredo! :)
Sinceramente, esse irmão do Alfredo é extremamente arrogante! lol!
Jinhos

Ilda disse...

Alfredo foi um prazer "conhecer-te", e olha não ligues a essas cenas do teu irmão, tenho a certeza que apesar de tudo ele tava "mortinho" por te dar um abraço!

O Criminoso disse...

Esse irmão do Alfredo... era quem o matasse!

Seamoon disse...

llolll é há irmão lixados ahahah.
bjs e bom fds

Arya Bodhisattva disse...

oh, esta maneira única do alfredo em interpretar tudo a bel-prazer...!

Escrever não dói disse...

Oh Alfredo.. és um bocado insensível, pá!
Mas pronto.. o teu irmão tb tem a mania.. assim tás desculpado..

Cataclismo Cerebral disse...

Tanta frieza nessa relação... Tanta frieza mesmo :P

Rafeiro Perfumado disse...

Isso era motivo para lhe dar um para de estaladas! Só para ver se da próxima era mais educado!

Peter of Pan disse...

Curioso, eu tenho o mesmo problema de comunicação, mas com seres que ainda vivem (acho eu).

Fox disse...

É pirraça... :)