sábado, janeiro 26, 2008

Caridade

Confesso que raramente consigo ter dinheiro suficiente para doar algum a instituições, projectos ou causas com as quais simpatizo. É uma triste realidade aliada ao facto de serem tantas as instituições, causas e projectos que se fosse entregar dinheiro a cada uma, certamente teria eu de criar uma instituição(zinha) para poder comer alguma coisa. Mas tudo isto mudou. A mudança começou há já algum tempo, concretamente desde que comecei a reparar no estado das casas de banho masculinas existentes pelo nosso país fora e mesmo nas casas de banho além fronteiras. Refiro-me ao estado caótico que inevitavelmente encontro sempre que necessito de urinar ou até mesmo perder algum tempo sentado (ou quase) nas latrinas espalhadas por esse mundo fora. Poupo-vos os detalhes mas de modo a proporcionar-vos uma breve imagem peço-vos que imaginem o que seria colocar uma daquelas mangueiras rotativas de jardim num espaço bastante limitado e ligar a água. Ok. Agora em vez de água imaginem que é urina. Nojento não é? Mesmo aqueles poucos que não estão a ver do que é que estou a falar porque não fazem ideia do que é uma mangueira, um jardim ou o que é urina (e neste caso recomendo-vos que consultem o vosso médico de família) suponho que já viram, uma vez ou outra, o estado em que se encontram as casas de banho masculinas. Até aqueles que nunca as viram (principalmente as meninas) tenho a certeza que sabem do que falo pois a fama deste estado simplesmente grotesco das nossas casas de banho é sobejamente conhecido, nem que seja através de mitos urbanos apenas comparáveis aos existentes sobre lojas de chineses. Ou então através da famosa cena da casa de banho do filme Trainspotting.
Enfim, depois de ter ganho consciência do estado de coisas foi-me impossível permanecer impávido e sereno enquanto os meus semelhantes sofrem desta maneira. A escolha então tornou-se simples e imediata: irei doar o meu dinheiro ao combate a doença de Parkinson.
CP

4 comentários:

KNOPPIX disse...

Será falta de pontaria dos homens ou a tentativa de escreverem o seu nome usando esse líquido de cor amarelo palha?
Pois...
Deve ser mesmo é falta de respeito pelos utilizadores desses locais públicos.
Quanto a doações, eu neste momento praticamente só tenho doado dinheiro para a Fundação KNOPPIX, há que pagar as contas da casa, do carro, do puto, etc e tal e como a maioria dos portugueses, o dinheiro não estica para tudo...
Um abração e bom fds.

buskyta disse...

Nojento... imaginar-te sentado
(ou quase) numa casa de banho pública! :P

Acho que o problema não será o Parkinson mas o reflexo arcaico dos gajos a tentar marcar território. E que tal patrocinar um episódio do National Geographic sobre manguerinhas?

Ilda disse...

Humm!Então e qual é a desculpa para as casas de banho femeninas que muitas vezes também se encontram nesse estado?
Considera-te um sortudo pq mesmo assim, na maioria das vezes podes usá-las de pé sem te sentares (ou quase)! Eu ainda não aprendi a urinar de pé para mal dos meus pecados!!!

O Criminoso disse...

Alguém tem um saco de papel? Apetece-me vomitar... não sei porquê, mas apetece.