quinta-feira, março 31, 2005

Que se passa?

Estou atabacalhoado!Sim eu sei que é uma condição habitual mas, por favor, já é demais! 20 euros por um bilhete de comboio? Quatro contos para estar 3 horas sentado desconfortavelmente com mais três dúzias de pessoas, numa lata que anda em linhas velhas, entalado entre um psudo "bar" no qual podemos adquirir uma sandes de paio por quase 5 euros, e uma vontade brutal de me atirar do comboio. Isto para não falar nas fantásticas instalações sanitárias que tendem a nunca ter papel mas a compensarem este facto com o fantástico fenómeno das sanitas canibais (para os rapazes isto será óbvio, para as raparigas, mil perdões mas não vou explicar aqui!). O pior de tudo isto é saber que tenho sempre a outra maravilhosa opção, o autocarro. O autocarro é também um meio de transporte que, aparentemente, no nosso magnífico país consegue atingir aquele nível de qualidade só possível noutros países como o bangladesh ou o nepal. A conclusão a que chego é que, efectivamente, sou vítima de uma cabala cujo objectivo é evitar que atinja um determinado nível académico, provavelmente porque as forças (ou os altos poderes) sabem que sou o menssageiro do Mal, tal como fora previsto por Nostredamus no seu famoso livro "Estava uma vez na casa de banho e, ao puxar o autoclismo ouvi uma voz que me disse...". Além destas previsões, também Dan Brown está a escrever um livro baseado na minha pessoa, no qual irá revelar a minha verdadeira identidade de Senhor das Trevas e do Sub Mundo. Se ao menos ser o Senhor das Trevas fosse um emprego estável...mas com tanta concorrência...acho que vou acabar por trabalhar num Mac perdido algures por Portugal.
CP

2 comentários:

Toranjinha disse...

Sim, os transportes em Portugal são uma trampa... assumo isso... Contudo eu sou da opinião que "mensageiro" se escreve só com um "s"... Não sei se concordam comigo... Estou a brincar, contudo parece-me que isso é tudo muito exagerado. Sanitas canibais? Explica por favor!! lol

Carapaus com Chantilly disse...

Caro Toranjinha, a história das casas de banho canibalescas dos comboios de portugal, é algo demasiado chocnte para os ouvidos puros dos nossos leitores!
Assim sendo reservo-me no direito de, para já, não partilhar tal macabra aventura contigo...a seu dia....a seu dia...
CP