segunda-feira, dezembro 24, 2007

Mensagens

Caro 96******* (Omite número para proteger identidade do visado),

Gostaria de aproveitar esta ocasião para te agradecer o facto de, apesar de eu não fazer a mais leve ideia acerca da tua identidade, teres sentido em mim uma pessoa suficientemente especial para me enviares uma mensagem com «Desejos de um feliz e santo natal», ponto final. Oh, não te iludas. Eu sei que é uma mensagem genérica, desprovida de personalidade e válida para qualquer pessoa de Vila Nova da Cerveira a Viqueque (é em Timor, inculto!). Mas eu penso nas coisas desta maneira: considerando que deve andar já pelos nove meses aquele fatídico episódio de bicicleta que me fez perder o meu antigo telemóvel (e a maioria dos meus números com ele), o facto de não nos falarmos durante o tempo que se demora a parir uma criança e ainda assim ser merecedor de uma mensagem tua é, para mim, uma honra. Mesmo que seja, pronto, no escalão mais baixo das mensagens.
Ou seja, temos as personalizadas; as mensagens feitas que, num acesso temporário de mau gosto, ainda se vão mandando a quem se gosta; e depois temos a mensagem estrutural, desprovida de outros elementos que os fundamentais dedicados às festividades e que se envia, enfim, ao gado. Mas mesmo o gado povino [não foi inteligente? Vem de povo --> povino, fui eu que inventei =)] contém em si um certo sentimento de simpatia ou afabilidade como para justificar o envio da mensagem. E isso é bonito porque, apesar de, claramente, eu ser uma pessoa totalmente supérflua na tua vida e tu na minha, entendeste por bem gastar dinheiro com uma mensagem inútil, que suscita 0 (zero) sentimentos de estima. E, portanto, amigo/a: por mera curiosidade académica no domínio dos fenómenos psicossociais... porquê?

ML

8 comentários:

Arya Bodhisattva disse...

"...as personalizadas; as mensagens feitas que, num acesso temporário de mau gosto, ainda se vão mandando a quem se gosta..." - eu apostei nessas este ano!!! Who-hu!

Penso que muitas das pessoas que as receberam presumiram que eu me tinha atirado ao Bailey's antes de abrir o Gmail...

Carapaus com Chantilly disse...

Há coisas piores a que se atirar...

ML

Ilda disse...

Depois da leitura deste texto, conclui que também recebi 1 ou 2 mensagens "dessas" dedicadas ao "gado povino"!!! Fogo, sinto-me destruída por dentro!!! Todos os meus sonhos foram minados, eu a pensar que se tinham lembrado de mim e afinal fui apenas mais uma na lista de numeros de telm. que algumas pessoas coleccionam...

sonhadora disse...

Só para dizer que o vosso estaminé está a ficar com bom aspecto... organizadinho :)

Principessa disse...

e enviaste-lhe isso por SMS ou tens esperança que ele/ela leiam o teu blog? ;)

Carapaus com Chantilly disse...

Não, eu fiz exactamente o que fiz a todas as mensagens de tipo 3. Apaguei.

ML

Escrever não dói disse...

Mas que bela cara nova :)

É por essas e por outras que eu não respondo a ninguém que não me seja mesmo mesmo mesmo próximo...

:)

Jo disse...

Depois dessa dissertação imagino que só possas ter sido tu o autor da mensagem anónima de natal, por sinal também 96 qualquer coisa. (sticks tongue out and smiles). Um bom natal para ti também.