quinta-feira, julho 12, 2007

Odores afrodisíacos

É tudo uma questão de economia. O detergente custa dinheiro e portanto a minha pergunta para vós é: a partir de que quantidade de louça é que se justifica deitar detergente no esfregão? Pergunta tramada, não é? Porque há contas para pagar (designadamente as encomendas de banda desenhada que chegam ao fim do mês) e há que poupar dinheiro, não se pode desperdiçar o ordenado assim de qualquer maneira. Portanto, justifica-se a pergunta. Quando recorrer ao detergente? Para um prato e dois talheres? Para uma tijela de sopa e uma colher? É que se uma pessoa deitasse umas gotinhas e a coisa desse... Mas não! Para criar espuma não bastam duas cuspidelas! É preciso dar-lhe com convicção! E por isso, depois de cálculos rigorosos feitos à vontade ao longo de três anos cheguei à conclusão que só a partir da quarta refeição é que se justifica mandar-lhe com o bendito do coiso.
Mas nisto passa-se mais ou menos uma semana, semana e meia, porque nem sempre fazemos refeições a sério ao jantar (lendo-se por «a sério» as que metem prato e talheres - sim, porque depois há as refeições que só metem prato, mas que depois não contam para justificar o uso do detergente), ao contrário, por exemplo, das nossas irmãs. E como Deus, na sua infinita sabedoria, achou por bem fazer os irmãos mais velhos criados das irmãs mais novas, ao fim de duas semanas a cozinha de uma pessoa cobre todo o campo odorífero que a mãe natureza e mais além pode proporcionar. E assim pude descobrir como é possível a geração espontânea de fungos dentro de água a partir de restos de ovo mexido, conhecimento pelo qual fiquei tão reconhecido que decidi partilhar com todos vós. Obrigado por me ouvirem.

ML

P. P. (ou seja, post postum): Lamentavelmente, não me lembrei de tirar uma foto que fizesse justiça ao espectáculo acima descrito. Mas podem visitar estes nossos (pronto, meus, e daí podem ficar a conhecer um pouco dos meus hábitos caseiros) posts mais antigos: A Sopa e A Sopa 2. Enjoy, my children!

8 comentários:

Lili disse...

Já pensaste em dar uso ao ESFREGÃO várias vezes ao dia?! Experimenta... depois se quiseres partilhar, força! :P

Rosa disse...

E coberturas esponjosas esverdeadas inclassificáveis que se adivinham dentro dos tupperwares mandados pela mamã esquecidos no fundo do frigorífico, hein??. O melhor é nem abri-los, directo para o lixo, ainda fechado de preferência para não profanar todo o lar com os tais "odores afrodisíados". Quanto ao detergente, vai ao lidl, são os mais baratos, são bons e assim escusas de fritar esse cerebrozinho de historiador brilhante com essas futilidades eheh!

CP disse...

Homem que é HOMEM manda uma escarradela no esfregão e 'tá a andar!

Cataclismo Cerebral disse...

Homem que é homem come em pratos de plástico e depois atira tudo para a rua, para prejudicar o ambiente...

Arya Bodhisattva disse...

eu até tenho vergonha de confessar...
...que uso quase meia embalagem para lavar três pratos.

o al gore teria vergonha de mim. a oprah também.

e a martha stewart provavelmente dar-me-ia uma bofetada. com uma luva feita por ela própria em crochet.

Betty Coltrane disse...

LOL!!! Tenho de confessar que tenho tendência para me esquecer das caixas cheias de comida no frigirífico meses a fio. E já cheguei a deitar algumas directamente fora... ;P

Mas a loiça lavo sempre, 1º porque é das poucas tarefas que gosto mesmo de fazer (adoro água) e 2º porque ainda vivo com os meus pais..... ;P

P.S. - YUC!!!!!!!!!!

Carapaus com Chantilly disse...

woaw!e entre a ritinha e a teresinha não tens tempo de ver os anúncios aos detergentes!!!?!?!?! céus! a netcabo é mesmo absorvente! LOL

INCS

Maracujá disse...

"Lamentavelmente, não me lembrei de tirar uma foto que fizesse justiça ao espectáculo acima descrito."

Algo me diz que novas oportunidades surgirão... sim, pois patologias deste género não desaparecem só com umas quantas quebras vertiginosas em gráficos...

Muito bom ler-te. :)

Bom fim de semana.