sexta-feira, maio 25, 2007

Mario Lino, os aviões e as pessoas.

Numa intervenção feita ontem num almoço-debate com economistas, em Lisboa, o ministro disse que as alternativas à Ota na margem sul do Tejo são sítios "sem gente, sem turismo, sem comércio", um "deserto para onde seria necessário deslocar milhões de pessoas", apoiando-se num estudo de Manuel Porto, antigo eurodeputado do PSD.

"Fazer um aeroporto na margem sul seria um projecto megalómano e faraónico porque, além das questões ambientais, não há gente, não há hospitais, não há escolas, não há hotéis, não há comércio, pelo que seria preciso levar para lá milhões de pessoas", disse Mário Lino.

O titular da pasta das Obras Públicas disse ainda que um novo aeroporto na margem sul do Tejo seria "uma espécie de Brasília do norte do Alentejo".

O ministro sublinhou também que "ninguém consulta um engenheiro para decidir onde ficará um aeroporto". "A engenharia portuguesa tem algum problema em resolver este problema de um aterrosinho, num mundo onde se constroem aeroportos no mar?", questionou.

Mário Lino não resistiu também a comparar a opção sul do Tejo a um doente aparentemente de boa saúde, mas "com um cancro nos pulmões".

In Expresso On-Line 25/05/2007

Eu até era para gozar com estas afirmações mas além de ter consciência que o meu sentido de humor maldoso me iria levar a gozar com pessoas (aparentemente inexistentes segundo Mário Lino) da Margem Sul, pessoas pelas quais tenho enorme estima e apreço (e não digo isto por me meterem algum medinho, principalmente quando me "pedem" trocos enquanto exibem o último modelo das facas ginsu adquiridas ao amigo Né-Kota da esquina Sul do centro comercial Areia Branca) também começo a ganhar algum civismo e parece-me indecente gozar com criaturas acéfalas que fazem afirmações destas.
CP

22 comentários:

Arya disse...

será que o facto de sermos VIRTUALMENTE INEXISTENTES por estas bandas nos safa de sermos judicialmente imputáveis?
se o ministro diz que não sou NINGUÉM, então posso fazer o que me der na real gana!

quero o diabo de um aérioporto aqui!
tenho a certeza que isso será o factor determinante para finalmente levar a cabo as minhas mui-planeadas escapadinhas de fim-de-semana a nova iorque.

ahhh, o homem tem razão. nunca frequentei uma escola, utilizei um hospital, nem fiz uma compra. basicamente, passei 26 anos da minha vida a olhar para o céu desejando que...
...passasse um avião.

Le Rachelet disse...

O sr. Lino deve ter visitado a Margem Sul apenas quando os seus residentes estão a exercer na Margem Norte (no caso dos teus «amigos», quando estão a catar os da Margem Norte).

Aliás, aquela Ponte 25 de Abril (typo do dia: enganei-me inicialmente e escrevi «25 de Baril», porque é que ninguém se lembrou ainda de baptizar assim uma ponte? Parece um óptimo nome de obra de campanha eleitoral do PC) é um exemplo de uma obra sem utilidade nenhuma, sempre vazia, silenciosa... até rolam por lá daqueles rolos de palha do Faroeste.

vinte e dois disse...

Também era para gozar com estas afirmações, mas tendo em conta que a minha namorada é da margem sul, não me quero arriscar a levar forte e feio se por acaso ela lesse este comentário ;D

Betty Coltrane disse...

E a Ota por acaso tb não é assim um bocadinho para o despovoado?... Tinha essa impressão, mas se calhar é erro meu... Ah, e a margem sul do tejo não é assim um BOCADINHO mais perto nem nada? não há duas pontes e um bom sistema de transportes? Do género: Poceirão - Palmela - autoestrada... (exemplo aleatório. O meu pai prefere Rio Frio.) E sim, tenho de confessar q um aeroporto deste lado me dava um jeitinho do catano! =)

(hum... aquela ideia de não ser ninguém e logo poder fazer o q quiser... Muaahahahahahaha...)

E CP - experimenta só gozar conosco - logo vês o q te acontece!! ;P

Baci!

Carapaus com Chantilly disse...

O sr. eng.º é um separatista!!será que isto quer dizer que o Allgarve pode pedir a independência e voltar a ser o Algarve?!

INCS

Anónimo disse...

... caro CP, lamento informar-te que a margem sul não são só marginais, não creio que haja mais do que na margem norte. e quanto às afirmações do sr. lino, as únicas cidades a nível nacional que estão à frente de almada e seixal em população são: amadora, lisboa e porto! deserto? não me parece!

Carapaus com Chantilly disse...

Anónimo: Claro que a Margem Sul não se compõe de marginais. Na realidade suponho que haja tantos marginais na margem sul como noutro sítio qualquer(à excepção de Freilas que, por ser uma localidade imaginária, é povoada apenas por idosos com mais de 90 anos e uma girafa) MAS mesmo que só existissem marginais, além de provar a Mário Lino que há gente, estou certo de que não seriam piores do que aqueles que estão pela "pacata" zona do Rato numa "casa" assim grande, branca e que por vezes tem uns senhores de fato a entrar e a sair, bem...mais a sair que a entrar na verdade. Mas é claro que tudo depende de o que é que definimos por "marginais".
Além disso, e como é dito no post, eu próprio assumo a minha falta de gosto mas mesmo assim não percebo como se pode extrapolar a partir do que é escrito que eu ache que SÓ existam marginais na margem sul. A meu ver, e atenção pois padeço de miopia e por isso posso estar totalmente errado, pode-se depreender que da totalidade das pessoas que residem na margem Sul, com as quais eu teria de gozar devido à minha falta de sentido de humor, metem-me medo (essa parte é verdade) aquelas que nos comboios se dedicam a extorquir os trocos para almoço que outra malta vai juntando a custo. Isto não implica que essas pessoas (as que investem na carreira do roubo descarado e agora não estou a falar dos políticos) SÓ existam numa determinada zona, neste caso a margem-sul.
P.S. A todos os "marginais" que estejam a ler isto, sejam lá de onde forem, a vossa zona (seja ela qual for)é a melhor zona do país e estou certo que é Marginais-Free!
P.P.S. Agora que me dou ao trabalho de ler o que escrevi, em lado nenhum falo de "marginais". Quando me refiro a pessoas que assaltam nos comboios estou a fazer uma clara referência a: pulhas, ladrões, pessoas sem escrúpulos, malvados, marotos, malditos, malandros e à gente de má-fé. Marginais? Mas quem é que falou em marginais?
CP

KNOPPIX disse...

E assim se avalia a capacidade e inteligência dos nossos governantes... O futuro não se afigura brilhante, a julgar por um Ministro que num acto de pura insanidade disse os disparates que disse...
Abraço e bom fds.

ML disse...

Eu posso falar em marginais se quiserem, só mesmo para prolongar a polémica e poder continuar a ler respostas com tão poucos pontos finais como esta :)

CP disse...

.....................................
.....................................
..................

Pronto. Toma lá os teus pontos finais.
CP

BK disse...

Considerações randómicas (à la arya)

É pah! Acaba-se já com a discussão, seca-se já o Rio Tejo em Portugal.Os espanhóis agradecem, e resolvemos o problema das margens!

Se vivem nas margens, não poderão ser todos chamados de marginais?!

Faço aqui um apelo aos senhores pulhas, ladrões, pessoas sem escrúpulos, malvados, marotos, malditos, malandros e gente de má-fé que se dedicam a extorquir os trocos para almoço que outra malta vai juntando a custo: POR AMOR à SANTA ( qualquer uma à escolha e pode ser o vossa Mãezinha ) DEIXEM COMER O CP!! ( pelo menos até 2056 altura em que foi intuido pelos astrónomos que Portugal ganharia mais um Nobel da Literatura )

Arya disse...

eu que sou da margem sul, posso falar livremente dos marginais! impunidade!
a mesma que uso quando gozo as pessoas com óculos e assim! muahahaha!

consigo co-habitar melhor com os pilantras encarcerados na penitenciária a 10 minutos da minha casa do que com as sanguessugas ministeriais que se encontram a 50 km.

Anónimo disse...

bem, o que é um blog sem estas polémicas? com certeza cp, era mesmo só para ter a certeza de que não eras daqueles meninos de lisboa que acham que do lado de cá do rio o pessoal é todo mais atrasado(foi a última estocada). Já vi que não. só tens é medo dos dreads, e aí, caro amigo, estou contigo. apesar de nunca ter sido abordada por um persusasivo "buscador de trocos" nem do lado de cá nem do lado de lá, tenho consciência que foi por pura sorte. White flag up!

CP disse...

anónima: Tenho mais medo dos "meninos de Lisboa" que dos dreads!
Bem, na verdade tenho medo de muita coisa mas nada bate o meu medo de unicórnios.

Arya disse...

então e um menino de lisboa montado num unicórnio?
jesus christ, that's scary.
=|

BK disse...

Medo só mesmo de palhaços. Então e aqueles que usam gravata? Isso é que é scary scary!!! =|

Arya disse...

buskyta maria, prefiro um bom palhaço psicótico e engravatado a um líder regional da JSD. ISSO É QUE É MATERIAL DE PESADELOS!

hoje reparei que após atravessar uns 100 metros de descampado próximo de minha residência, fiquei com os sapatos empoeirados (mário lino: 1 / margem sul: 0).

e saber que terei de o atravessar de novo para comprar graxa! os nosso condutores de camelos estão em greve!!!

Cataclismo Cerebral disse...

A Margem Sul é para o Mário Lino o que o Vietname é pra os americanos: algo que nunca existiu! Nunca existiu mesmo... (ehehe)

Abraço

Klatuu o embuçado disse...

Cada Ministro cada idiota!!

BK disse...

Pois arya maria, acabas de me dar razão! :D
Ora aí tens um bom exemplo de um "palhaço" engravatado. E então e o Paulinho das feiras? Haverá melhor exemplar de palhaço psicótico? :P

Maríita disse...

Caros Amigos,

A pedido do cómico Mário Lino - entertainer de almoços e de convívios de autarcas do Oeste - estou a organizar, para um dos próximos sábados, um passeio ao Oásis Alcochete.

A concentração está prevista para a porta do Ministério das Obras Públicas - à Sé - de onde partirá a caravana de jipes 4X4 que atravessará a Ponte Vasco da Gama com destino ao Deserto a Sul do Tejo.

A primeira paragem será na Área de Serviço da Margem Sul, onde os nossos experientes motoristas necessitam baixar a pressão dos pneus, necessária à circulação nas dunas.

O trajecto até ao Oásis, onde serão servidos carapaus assados e enguias do Tejo, poderá ser feito, por escolha e conveniência dos participantes, quer continuando na caravana de jipes ou em dromedário (uma só bossa), o que torna a aventura muito mais excitante, pois tirando os beduínos tratadores e a areia, os participantes não encontrarão: "pessoas, escolas, hospitais, hotéis, indústria ou comércio"!

Reunidos os participantes será servido o almoço, em tendas, com pratos tradicionais do Oásis Alcochete. À tarde, a seguir ao pôr-do-sol no deserto - espectáculo sempre deslumbrante - será servido um chá de menta, após o que, a caravana regressa nos jipes, com paragem na área de Serviço da Ponte Vasco da Gama, para reposição da pressão dos pneus.

ALERTA: O tempo urge. Segundo as sábias e oportunas declarações do Dr. Almeida Santos, M. I. Presidente do PS as pontes são alvos dos terroristas pois podem ser dinamitadas a qualquer momento, pelo que não se devem construir novas devemos aproveitar as que temos, enquanto estão de pé.

Conto convosco para esta inesquecível aventura ao Deserto a Sul do Tejo!

MUITA ATENÇÃO: A cada participante será exigida uma declaração por escrito onde se comprometem, durante toda a aventura, a não referir qualquer das seguintes palavras: diploma, curso, Independente, engenheiro, fax e inglês técnico.

Com um abraço.

PS - Lamento informar, mas só estão disponíveis dromedários (1 bossa). Segundo o humorista Mário Lino, os camelos andam por aí à solta...

Betty Coltrane disse...

LOLOLOLOL!!!!! Muito bom maríita, muito bom! Tens por acaso o percurso? Sou capaz de passar por lá para ver isso. Vêem-se tão poucas pessoas por aqui...